Podologia
O que é podologia?
História
Exercer podologia?
Risco do fenol
C.B.O.
Uso de luvas
Esterilização
Resíduos podólogico
Termos técnicos
Calçados
Ferida
Empresas Podologia
Postura Profissional
O que é hanseníase?
Onicogrifose
Laserterapia na Podologia
TCC

  Podopatias
Psoriase
Bicho-do-pé
Bolhas
Calos
Correção de unha
Disidrose
Micose de unha
Pé-de-atleta
Pé diabético
Pé infantil
Rachaduras
Unha
Unha encravada
Verrugas
Uso de Fressa
Alta Frequencia

Psoriase



   

Psoríase o que é?

A palavra psoríase compõe-se do sufixo grego “psor”, cujo significado é “sarnento”, “que se coça”. Acredita-se ter uma predisposição familiar influenciada por fatores ambientais, podendo ser agravada pelo estresse, cansaço e alguns medicamentos.

Psoríase é uma doença inflamatória da pele complexa, ou melhor: não é uma doença, mas várias doenças em uma só. É crônica, não contagiosa, de causa ainda desconhecida, que afeta de 1 a 3% da população em geral. Atinge indistintamente homens e mulheres, sendo mais freqüente na raça branca. Caracteriza-se pelo aparecimento de lesões róseas ou avermelhadas, recobertas de escamas secas e esbranquiçadas. Pode também acometer as articulações, caso da psoríase artropática.Pesquisas confirmaram que a psoríase é uma doença genética e que há evidente fator ambiental para que ocorra no individuo. A doença pode se manifestar logo após o nascimento ou tardiamente no idoso, mas o mais comum é o início entre a 2ª e a 4ª décadas da vida.

Até o momento não existe medicamentos que propicie cura total, mas a doença pode ser tratada e controlada. O tratamento inclui medicamentos de uso tópico e/ou via oral, além de exposição solar controlada ou fototerapia (lâmpadas que emitem radiações ultravioleta), ou qualquer combinação dos tratamentos acima conforme a gravidade do quadro.

 

Alterações básicas da pele.

Há uma rapidez da multiplicação das células da pele nessa patologia, chamadas queratinócitos, somada a uma inflamação e a um aumento dos vasos de sangue da derme, provocando um acúmulo dessas células na superfície da pele, formando a placa da psoríase, vermelha e com escamas. Como não dá tempo de o organismo remover essas células mortas, elas vão se produzidos em apenas 4 dias, ao invés de comumente 28 dias. Há três alterações básicas na pele, com aumento dos sistemas inflamatório; imunológico (defesa do corpo) e dos vasos de sangue na pele. Como conseqüência ocorre uma proliferação acentuada no crescimento das células da pele. As queratoses (calosidades) são bem delimitadas e podem ser tanto finas como espessas (hiperqueratose), provocando fissuras e dor.

 

Procedimento Podológico.

Sabemos que pessoas com psoríase podem desenvolver ainda a psoríase artropática com alterações nas lâminas ungueais. Ao fazer o exame físico deve ficar atento aos sinais e sintomas, verifica-se o cliente sente dores articulares, causada pela psoriase, se não for tratada corretamente pode levar à deformidade articular e óssea.

O conhecimento que podólogo adquire no procedimento faz dele ser muito requisitado em equipe multidisciplinar.  Deve ter um cuidado extremo ao proceder o corte das unhas e o desbastamento das queratoses (calosidades) por meio de suave manejo com enorme segurança no lixamento ou desbastamento com lâminas descartável estéril de lâmina bisturi n°20, evitando sangramento. No caso de dúvidas recomendo a não realizar nenhum procedimento, possuir o bom senso e a ética é fundamental. A boa higienização ajuda absorção dos medicamentos tópicos.

Sabemos que pode haver comprometimento de apenas uma unha ou de várias. O sinal de presença de psoríase é quando aparece pequenos pontos amassados (depressões puntiformes), chamado “unha em dedal”, onicorrexe (unha quebradiça, fragmentada ou com fissurações longitudinais da lâmina ungueal) ou lesões no leito ungueal que são visíveis clinicamente como espessamento e onicólise (descolamento das unhas), pequenas hemorragias subungueal, manchas amarronzadas. Psoríase das unhas é de difícil tratamento, pois a unha funciona como uma lamina protetora e assim é difícil o medicamento penetrar.

Sabendo que a psoríase provoca aumento da rede vascular na derme, com formação de novos vasos e sua dilatação, o que explica a cor vermelha da afecção. Essa característica exige maior cuidado nos procedimentos pelo podólogo, pois todo sangramento deve ser evitado a fim de não agravar a lesão.

Recomendo aos podólogos a não remover a cutícula (eponiquío) que são proteção das unhas, ao ferir pode provocar lesões de psoríase nessas áreas e nas unhas. Somente um lixamento leve na parte digital da lâmina.

Em relação à medicação especificas para o tratamento, é preciso que o podólogo tenha noção dos seus efeitos para evitar complicações. Ter conhecimento para prognosticar onicopatias (doenças de unhas) diferencial que podem ocorrer: psoríase, onicomicose e psoríase com onicomicose simultaneamente. Em geral a psoríase não provoca dor, portanto se há dor pode ser outra onicopatia, ex: onicofose periungueal e exostose sub ungueal.

É importante dizer que para se ter um correto diagnóstico é preciso realizar exames micológicos e cultura, pois algumas onicopatias podem apresentar as mesmas características que a psoriase ungueal.

O Podólogo poderá ser fundamental para encaminhamento a um dermatologista. Possivelmente, haverá necessidade de exame anatomopatológico da lesão, por meio de biópsia da pele, é o único exame confirmatório da psoríase.

ATENÇÃO.

A anti-sepsia aplicada no procedimento inicial pelo podólogo deve evitar à aplicação de loção hidroalcóolica, ex: álcool 70%, que poderá causar dermatite de contato, aconselho a usar soro fisiológico. 
Um outro aspecto muito importante a se considerar é o uso de colas instantâneas (tipo 'super-bonder'). Evitar a Onicoórtese (técnica usada para a correção da lâmina ungueal), o adesivo aplicado sobre a lâmina pode ocorres alergia. Os adesivos instantâneos são extremamente tóxicos, podendo causar inclusive reações alérgicas. A intensidade destas reações alérgicas pode causar a perda da unha, ou mesmo quadros clínicos muito sérios.

 

Alerta aos portadores de Psoríase.

Automedicação, geralmente com produtos inadequados, dificulta o tratamento. Antes de se automedicar, seria interessante trocar informações com seu médico ou o podólogo a respeito, pois cada pessoa tem uma reação. Siga corretamente a prescrição do seu médico e do podólogo.

É dever do podólogo esclarecer o portador de psoríase sobre a doença, incentivar e oferecer apoio psicológico. Nós podólogos devemos nunca dizer 'não funciona, de modo algum', 'nunca', pois cada cliente é um cliente. Então é difícil tratar? É, mas sempre é possível e vale a pena tentar.

Recomendo a todos os podólogos, manicures, cabelereiros, esteticistas e médicos a participar do Encontro Nacional de Psoríase que é realizado na cidade de São Paulo, é gratuito e aberto a populações interessadas, coordenadas.

 OBS:  FOTO É DO INICIO E APÓS DOIS MESES DE TRATAMENTO PODOLÓGICO

Prof° Podologista. Orlando Madella Jr.

 

 Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE !


Podólogo Orlando Madella Jr.
Av. Paulista, 807 - Conj. 1012
Fone: (11) 3266-4710



Cadastre seu email.
Receba noticias sobre podologia.




Desenvolvido por Madella - Soluções para Internet